menu
Topo
Luiza Sahd

Luiza Sahd

Categorias

Histórico

Para desbancar hacker, Bella Thorne expõe suas nudes. E está errada?

Luiza Sahd

2018-06-20T19:04:00

18/06/2019 04h00

(Reprodução/ Instagram)

O que você faria se fosse uma pessoa famosa sendo chantageada por um hacker em posse das suas fotos mais íntimas?

A atriz, cantora e escritora Bella Thorne passou por essa situação no último final de semana e decidiu "tomar o poder" do hacker expondo, ela mesma, as fotos que o meliante ameaçava vazar. É claro que a iniciativa da artista virou uma lasanha de problematizações na internet. 

 


"Dane-se o poder que você acha que exerce sobre mim. Vou escrever sobre isso no meu próximo livro.
Ontem, todas as minhas m*** foram hackeadas. Nas últimas 24 horas, venho sendo ameaçada com meus próximos nudes. Eu me sinto vigiada e sinto que uma pessoa tirou de mim algo que eu só queria como especial para uma outra pessoa ver. Ele [o hacker] me mandou várias fotos de outras celebridades e disse que não ia parar comigo". "Por muito tempo eu deixei homens tirarem vantagem de mim e estou cansada disso. Estou acabando com isso porque é minha decisão agora, você não tem o direito de tirar isso de mim. Posso dormir melhor esta noite, sabendo que tomei o poder de volta. Aqui estão as fotos com que ele me ameaçou, em outras palavras, aqui estão meus seios. Ah, e o FBI vai bater na sua porta, se cuide"

Veja também

Antes de entrar no mérito sobre a grande exposição que divulgar as próprias nudes significa, é importante lembrar que Thorne tem 21 anos de idade. Não sei você, mas na época em que eu também tinha 21, experimentava meu auge de erotismo  — e se não tenho registros desse tempo bom, deve ser porque ainda não existiam aparatos tecnológicos para trocar arquivos picantes com os namoradinhos.

Dito isso, tenhamos em mente que uma uma pessoa de 21 anos foi constrangida por manter um acervo erótico (com fotos de si mesma!) em seus arquivos privados. Se a chantagem do hacker não for uma insinuação de que ela deveria ter vergonha da própria sexualidade, não sei o que poderia ser.

Quando decide não ficar na mão do palhaço (real e figurativamente) expondo suas nudes, Thorne passa uma mensagem poderosa: ninguém deveria ter vergonha do auto-erotismo. Isso exige uma liberdade e uma convicção em si que poucas pessoas têm, mas todas poderiam almejar.

É normal que a gente se pergunte se Thorne não acabou entrando na dança do chantagista quando exibiu o conteúdo íntimo. Em alguma medida, ela entrou mesmo. O lado bom disso é que ela teve a oportunidade de provar, no fim das contas, que não há nada de errado com o fato de que ela tem uma vida erótica — e que não deveria ser enxovalhada por isso.

A provocação de Thorne ao hacker e aos punheteiros ávidos por nudes vazadas foi excelente, mas não deve ser simples de sustentar. Um bando de gente insinuou que ela fez isso para ganhar atenção midiática. Agora vem cá: isso já não acontece com todo famoso que tem fotos íntimas expostas?

É lógico que há quem vaze nudes deliberadamente para brilhar na mídia. Se foi o caso de Thorne ou não, importa menos do que o recado que o episódio nos deixou: as pessoas deveriam poder curtir a sexualidade delas em paz sempre que isso não cause mal a ninguém.

Se existe algo mais inofensivo do que selfie das próprias tetas num momento histórico tão assustador por motivos diversos, desconheço.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Luiza Sahd é jornalista e escritora. Colaborou nas revistas Tpm, Superinteressante, Marie Claire e Playboy falando sobre comportamento, ciência, viagem, amor e sexo. Vive entre São Paulo e Madrid há anos, sem muita certeza sobre onde mora. Em linhas gerais, mora na internet desde 2008.

Sobre o blog

Um lugar na internet para falar das coisas difíceis da vida -- política, afeto, gênero, sociedade e humor -- da maneira mais fácil possível. Acredita de verdade que se expressar de modo simples é muito sofisticado.